18 Nov 2017 // 16:15

EDUARDO FRÍAS

Sala de Exposições Temporárias | 2€

A carreira musical de Eduardo Frías alcançou o seu momento de maior esplendor com a actuação que protagonizou em Carnegie Hall (NY), onde apresentou o seu primeiro CD Jorge Grundman: Little Great Stories. Este álbum, com a chancela Sony Classical, inclui a obra integral (desde 2016) para piano de Jorge Grundmann, autor
contemporâneo e tonal.

Apesar da sua jovem idade (29 anos), já actuou em salas de relevo nacional e internacional: foi convidado para dar o concerto que inaugurou a exposição de
Goya na National Gallery de Londres, foi o único pianista espanhol convidado para o Festival de Piano PIANOFEST de Belo Horizonte (Brasil) e colaborou com o Instituto Cervantes e com o Ministério dos Assuntos Externos de Espanha, tendo tocado em Bata e Malabo (Guiné Equatorial). Tocou, em três ocasiões, na Sala de Plenos del Excelentísimo Ayuntamiento de San Sebastián (2007, 2009 e 2010), na Hochschule des Kunske de Berna (Suiça), na Fundação Júlio Resende (Portugal), no Palácio Foz (Portugal), nas salas da SGAE de Madrid e de Barcelona, nos Clássicos de Verão da Comunidade de Madrid, na Fundação Juan March (Madrid) e no Auditório Nacional (Madrid).

Eduardo Frías completou a sua formação superior no Real Conservatório Superior de Música de Madrid, com a orientação da Professora Catedrática Elena Orobio, tendo obtido as classificações mais elevadas do seu ano. Realizou cursos de aperfeiçoamento musical com maestros como Hüseyin Sermet, Cristina Ortiz e Pascal
Nemirosvski, entre outros.

Destacou-se, na crítica musical especializada pela sua capacidade de combinar uma técnica depurada com a sensibilidade extrema que o caracteriza, especialmente
quando interpreta um repertório mais romântico.




facebook Lugar do Desenho